Cancer>Cancer de Mama

Digite sua dúvida:

 

Cancer de Mama

Consultores

Consultor

 

Cancer de Mama
 
A maioria de mulheres compartilham de um medo comum: cancer da mama. Este não é um medo infundado ao considerar que, à exceção do câncer pulmonar, o cancer da mama é  o mais comum entre as mulheres, esclarecendo um de cada três diagnósticos. Entretanto, os homens são afetados igualmente pelo cancer da mama. Em 2002 a associação americana de cancer estima que 1500 homens estarão diagnosticados com cancer da mama, e 400 morrerão em conseqüência. Em 2001 as 192.200 mulheres americanas estimadas foram diagnosticadas com cancer da mama e 39.600 mulheres morreram da doença  segunda a associação americana de cancer Em 2004 os 203.500 exemplos novos  casos estimados de cancer da mama serão diagnosticados na América.
QUE É CANCER DA MAMA?
O cancer da mama ocorre quando as camadas no tecido do peito se dividem e se crescem sem controle. O ciclo de  camadas é o mecanismo natural que regula o crescimento e a morte delas. Quando os reguladores normais da camada  funcionam mal e as camadas não morrem na taxa apropriada, há uma falha do crescimento da camada e da morte dela (apoptosis).  Em conseqüência, o cancer começa a tornar-se como camadas que  se dividem sem controle, acumulando uma massa do tecido extra chamada um tumor. Um tumor pode ser não canceroso (benigno) ou cancerígeno (maligno). Enquanto um tumor cresce, induz o crescimento novo do vaso sanguíneo dos tecidos saudáveis normais circunvizinhos e desvia a fonte e os nutrientes de sangue longe deste tecido para alimentar-se. Este processo é denominado  “angiogenesis” - o desenvolvimento (génese) de vasos sanguíneos novos (angio). O angiogenesis não regulado do tumor facilita o crescimento do cancer durante todo o corpo. As células cancerosas têm a habilidade de sair do local original do tumor, de viajar às posições distantes e recolonizar outros lugares. Este processo é chamado metástase e ocorre nos órgãos tais como o fígado, os pulmões, e os ossos. A circulação sanguínea e o sistema linfático (os nós de linfa de conexão da rede durante todo o corpo) serem como veículos ideais para o cancer viajar. Embora, estas células cancerosas  não sobrevivam sempre além do tumor, se sobreviverem, as células cancerosas outra vez começarão a dividir-se anormalmente e criarão tumores em cada posição nova. Uma pessoa com cancer não tratado ou tratamento-resistente pode eventualmente morrer da doença se os órgãos vitais tais como o fígado ou os pulmões são invadidos e destruídos. Os tumores cancerígenos no peito crescem geralmente lentamente. Pensa-se que antes que um tumor for grande bastante ser sentido como uma protuberância, pode ter crescido para durante 10 anos. Pode-se deduzir que a propagação indetectável  de células do tumor (micrometastasis) pode já ter ocorrido antes o diagnóstico. Conseqüentemente, as medidas preventivas tais como uma dieta equilibrada e um estilo de vida saudável, suplementos nutritivos, e exercícios são da importância preliminar de encontro ao desenvolvimento do cancer. O diagnóstico adiantado é a melhor maneira de reduzir o risco de morte do cancer da mama. Isto pode ser realizado por exames mensais , auto exames da mama, por exames clínicos com médicos anualmente e por mamografia da seleção. Se o cancer da mama é detectado, uma visão holistíca que incorpore suplementação nutricional,  modificação dietética,  desintoxicação, assim como outras técnicas como cirurgia, quimioterapia, radiação, terapia hormonal, ou terapia vacinal, devem ser consideradas.
FATORES DE RISCO
Uma grande variedade de fatores podem influenciar a probabilidade  de desenvolver o cancer de mama; estes fatores são referidos como fatores de risco. Os fatores de risco estabelecidos para o cancer da mama incluem: sexo feminino, idade, cancer de mama precedente, doença benigna da mama, fatores hereditários (antecedentes familiares), idade adiantada na menarca (primeiro período menstrual), idade atrasada na menopausa, idade atrasada na primeira gravidez , obesidade, baixa atividade física, uso da terapia de reposição hormonal pós menopausa, uso de contraceptivos orais, exposição à radiação ionizante de baixa e alta dose. Os factores de risco correlacionados para o cancer de mama incluem nunca ter estado grávida, uma gravidez somente,  não amamentar após a gravidez, determinadas práticas dietéticas, tabaco, fumo, aborto, traumatismo do peito, aumento do peito, mamas de maior tamanho, hormonios estrogénicos sintéticos, campos eletromagnéticos, uso de drogas anti-inflammatorias não esteroidais, e consumo do álcool. O álcool é sabido que aumenta níveis da hormonio estrogénio. O uso do álcool parece ser associado mais fortemente com o risco de carcinomas lobular e de tumores receptor-positivos de hormonio do que com outros tipos. Um inibidor novo do crescimento identificado recentemente como um gene que regula negativemnte o  hormonio estrogénio, 1 (EDG1), foi encontrado.
ANATOMIA DA MAMA 
A mama  é composta principalmente da gordura (tecido adiposo) junto com o tecido conectivo,  nervos, veias, e artérias. O tecido da mama é uma rede complexa conhecida como a glândula mamária. Dentro dela, há 15-20 lóbulos ou compartimentos separados pelo tecido adiposo. Dentro de cada lóbulo são diversos compartimentos menores chamados  lóbulo. Os lóbulo são compostos por conjuntos chamados alvéolos, que são encontrados encaixados no tecido conectivo.  Há aproximadamente um milhão de lóbulos contidos dentro de cada seio . Os lóbulos são conectados pelos dutos minúsculos que são  juntos (bem como uma haste da uva) em dutos cada vez maiores. Dentro de cada seio há entre cinco e dez sistemas ductais, cada um com sua própria abertura no bocal. Para cercar o bocal existe um círculo escuro protegido de pele chamado o areola. O areola parece áspera porque contem glândulas sebaceas modificadas. Estas glândulas segregam pequenas quantidades de líquido para lubrificar o bocal durante a amamentação. De todos os canceres da mama, aproximadamente 80% originam-se nos dutos lactiferos, ocasionando o carcinoma ductal. Devemos atentar  a diferença entre o cancro da mama invasor e o in situ.
TIPOS DE CANCRO DA MAMA
Cancer invasor
Quando as camadas anormais dentro dos lóbulos ou dos dutos invadem o tecido circunvizinho. Entretanto, este termo não significa necessariamente que as metástases são encontradas em qualquer lugar além do seio.
Carcinoma In Situ 
É referido como condição precancerigena porque pode aumentar o risco de desenvolver o cancer. Quando as camadas anormais crescem dentro dos lóbulos ou os dutos mamarios e não para outras regiões, o carcionma é denominado In Situ. O termo in situ significa “no lugar”. Há duas categorias principais de  de carcinoma in situ:  Carcinoma In Situ assim dito  e lobular ductal. O cancer  não invasor é agrupado em quatro subcategorias, baseadas em como as células cancerosas crescem relativas a dentro do centro dos dutos do leite: Sólido: Há um crescimento parede a parede da camada Cribiforme: Há furos entre os grupos de células cancerosas, fazendo parecer como o queijo suíço. Papillíferos: As camadas crescem em projeções como dedos de mãos, para o interior do duto. Comedão: Há umas áreas do " necrose, " qual é restos das células cancerosas inoperantes; isto indica que um tumor está crescendo tão rápido que algumas camadas do tumor morrem porque há uma insuficiente fonte de sangue. In situ  é considerado geralmente um cancer de baixo crescimento. . In situ de carcinoma Ductal Os dutos Mammary são ocos permitir que o líquido passe completamente. Entretanto, com carcinoma ductal (DCIS) as pilhas adicionais in situ crescem dentro dos dutos mammary. DCIS não é cancro invasor. É uma condição precancerigena que tenha o potencial se tornar um cancer de mama. DCIS é, entretanto, um factor de risco para o cancro da mama. In situ de carcinoma Lobular Os lóbulo do tecido do peito têm o espaço aberto dentro deles bem como os dutos mammarios. In situ de carcinoma Lobular (LCIS) é o crescimento e a acumulação de um grande número camadas anormais dentro dos lóbulos. LCIS é referido frequentemente como a neoplasia lobular in situ. LCIS não é um precursor direto do cancer. As camadas anormais encontradas dentro dos lóbulos não são prováveis transformar-se no cancer. LCIS é, entretanto, um factor de risco para o cancer da mama.
MANIFESTAÇÕES ESPECIAIS DO CANCER
 
Doença de Paget - É uma doença de carácter inflamatório que geralmente está associado ao cancer in situ ou ivasor. O grande problema que ela se manifesta como uma doença inofensiva no seio, sendo diagnosticado eventualmente como uma reação inflamatória local.
Doença Inflamatória da Mama -  é uma forma rara e agressiva de cancer da mama invasivo que normalmente não é detectado por mamografia ou ultra-sonografias. Normalmente cresce com  em  ninhos ou em folhas, e não como um tumor sólido confinado e pode ser difuso em toda a mama, sem massa palpável. As células cancerosas podem entupir o sistema linfático logo abaixo da pele, resultando em envolvimento linfonodal. O aumento da densidade da mama, em comparação com anteriores mamografias devem ser considerados suspeitos.

No entanto, os principais sintomas  são inchaço, inflamação, rosa, vermelho, ou uma cor escura (eritema), por vezes com textura semelhante à pele de uma laranja, espessadas áreas da mama pele, uma área da mama que está quente ao toque, o que parece ser uma contusão persistentes, comichão (prurido), que é implacável, não sendo influenciada pela medicamentosos cremes e pomadas, o aumento do tamanho da mama ao longo de um curto período de tempo, mamilo achatamento , retração, ou alta, dores mamárias que não é de natureza cíclica e pode ser constante ou punhalada, ou inchaço dos gânglios linfáticos na axila ou acima do colarinho osso. Uma vez que muitos destes sintomas mimetizar uma infecção da mama, os médicos freqüentemente tratar o cancro da mama inflamatório, simplesmente, como uma infecção. Quando os sintomas não melhoram após o tratamento antibiótico para a suspeita de "infecção", só depois é a inflamação da mama diagnosticados.

Ele tem um risco extremamente elevado de recidiva e um muito mau prognóstico. É a forma mais letal de cancer da mama. Para melhorar as chances de sobrevivência, é importante que os sintomas sejam reconhecidos cedo, resultando em um diagnóstico imediato e tratamento. Quimioterapia é normalmente iniciado no dia do diagnóstico. Sem tratamento, chances de sobrevida de 5 anos para os indivíduos com câncer de mama inflamatório são muito poucas. Com o tratamento, cerca de 50% dos pacientes estarão vivos 5 anos após o diagnóstico.
 
DOENÇAS DA MAMA
 
 
Há uma variedade de doenças da mama, que vão desde infecções a excessivo crescimento celular (neoplasias). Infelizmente, muitas doenças da mama imitam os sintomas do câncer e, portanto, exigem testes e eventualmente biópsia cirúrgica para obter um diagnóstico preciso. A maioria das biópsias são encontrados sendo benignos (não-cancerosas). Enquanto a maioria das doenças da mama não são perigosas em si mesmas, podem aumentar o risco de desenvolver cancer da mama. Hyperplasia, cistos, fibroadenomas, e calcificações.     


Calcificações
 
Calcificações são espalhadas aleatoriamente com resíduos de cálcio. Microcalcificações são pequenos, apertados pequenos aglomerados de calcificações nas condutas que podem ser vistos em uma mamografia e podem indicar uma lesão  pré cancerosas ou condição.

Cistos
 
Cistos são sacos cheios de líquido, que são quase sempre benignos. Embora a maior parte são pequenos demais para sentir-se, aproximadamente um terço das mulheres com idades compreendidas entre os 35-50 têm cistos em seus peitos. Se suficientemente grandes, cistos podem sentir-se como nódulos na mama. Normalmente, cistos são deixados sem tratamento. No entanto, se um cisto torna-se doloroso, pode ser aspirado ou drenagem do seu fluido. Algumas mulheres podem preferir ter um cisto retirado se, depois de serem aspirados repetidamente, ele continua a se repetirem.

Cistos não estão associadas com um risco aumentado de câncer, ainda, são mais comuns nas mulheres antes da menopausa e muito menos freqüentemente ocorrem após a menopaus. A causa para desenvolver cistos é desconhecida, porém, alguns fatores dietéticos, tais como a ingestão de cafeína têm sido propostos como possíveis fatores de risco para o desenvolvimento de cistos mamários.


Fibroadenomas
 
Fibroadenomas são um tipo de nódulo benigno mais comumente encontrados em mulheres jovens. Eles geralmente não são removidos, uma vez que não representam qualquer risco. Se um fibroadenoma é grande, desconfortável, pode ser removido. Em mulheres idosas, fibroadenomas são geralmente removidas para garantir que não são sejam tumores malignos fazendo-se biópsia por congelamento ap[os. Fibroadenomas não representam um risco aumentado de cancro.


Hiperplasia
Hyperplasia não é uma pré condição de cancer. É a acumulação excessiva ou a proliferação de células normais tipicamente encontrados no interior dos lóbulos ou as condutas no tecido mamário. Hiperplasia é associado com uma cerca de duas vezes do risco de câncer de mama.


Hiperplasia Atipica
 
Hiperplasia atípica ocorre quando as células em excesso lóbulos ou ductos são anormais. Esta condição se enquadra entre hiperplasia (muitas células normais) e carcinoma in situ (demasiadas células anormais). No entanto, hiperplasia atípica está associada com uma cerca de 3,5-5 vezes maior risco de desenvolver câncer de mama.

 

Como Fazer o diagnóstico do Cancer de Mama

A fim de detectar o cancro da mama, o mais rapidamente, a importância de regular auto-exame mamário mensal, anual e de exames clínicos da mama, não pode ser desprezada. Mamografia, ultra-sonografia, contrastando ressonância magnética (IRM) e imagem digital térmica infravermelha são todas viáveis ferramentas de diagnóstico, que será discutido posteriormente neste artigo. Tendo regular rastreio do cancer da mama exames é considerada a única forma mais eficaz de diminuir o risco de morrer de câncer de mama. 

O estágio inicial do câncer invasivo é considerada muito tratável, pois o tumor é relativamente pequeno e as células cancerosas, não se espalharam para os nódulos linfáticos. No entanto, quando um tumor se tornou muito grande ou se espalhou para outros órgãos (como o fígado, pulmões ou ossos), é considerado "fase avançada" e é muito menos tratável.

O cancer da mama foi pensado para crescer em uma evolução ordenada, a partir de um pequeno tumor no tecido mamário para uma maior tumor. O câncer se acreditava até então viajar a partir da mama nos linfonodos adjacentes, espalhando por todo o nodos distantes e, finalmente metastizando em outras áreas do corpo. No entanto, linhas  de investigação agora alegam que células cancerosas são capazes de viajar a partir da mama ao longo de todo o sistema sanguíneo e linfático muito cedo no decurso da doença. Isso reforça a lógica de detecção precoce e tratamento.


Auto-exame da mama

Como fazer auto-exame da mama
Um auto-exame da mama dá uma oportunidade de detectar tumores que podem desenvolver-se no tempo entre anualmente exames clínicos da mama. Para aumentar as chances de uma mulher de detectar um pequeno tumor, numa altura em que podem ser mais responsivos ao tratamento, um auto-exame da mama deve ser realizado mensalmente, geralmente 2-3 dias após a menstruação. Para as mulheres com períodos irregulares, é importante lembrar-se de realizar um exame mensal, no mesmo dia em cada mês. Tenha em mente que, antes do período menstrual ou durante a gravidez, pode ser um pouco grumoso ou mais macia do que é habitual.

Através de auto-exame uma vez por mês, as mulheres podem tornar-se familiarizadas com o aspecto normal e "sensação" de seus seios, aumentando a probabilidade de reconhecer mudanças como espessamento, pedaços anormais. Uma vez que o tecido mamário normalmente tem uma textura irregular, pode sentir com grumos. No entanto, pode haver uma grande variação individual. Se tiver uma mama granulosa, então é provável que seja apenas o contorno normal do  do tecido mamário e, na maioria dos casos não é motivo para preocupação. Nódulos dominantes são nódulos firmes do que o resto da mama e que são de maior preocupação. Quando for encontrado um nódulo dominante, existe um risco aumentado de que pode ser câncer, apesar de cistos e fibroadenomas podem causar inchaço semelhante. Qualquer vez que uma mulher descobra um caroço e que sinta como um dominante, deve ser verificada por um profissional médico.


Como fazer auto-exame da mama

Deite-se. Flatten sua mama direita, colocando uma toalha ou travesseiro sob seu ombro direito. Coloque seu braço direito por trás da cabeça. Examine sua mama direita com a mão esquerda. 
Plane com os dedos, pressione suavemente utilizando em  circular, esfregando e notando ma   sensação de inchaço. Nas pequenas, médias dime-círculos sem levantar os dedos, começar pelo ultraperiféricas borda superior do seu peito e em espiral em direção ao mamilo.
Pressione firmemente o suficiente para sentir os diferentes tecidos da mama, utilizando três diferentes pressões. Primeiro, leve pressão para mover apenas a pele sem empurrões o tecido abaixo e, em seguida, pressionando a meio caminho em média pressão dos tecidos e, finalmente, a pressão profunda sonda mais profundamente para baixo para as costelas ou a ponto pouco menos de desconforto.
Completamente sentir todo o peito e tórax de área sob o seu sovaco, até a clavícula, e todo o caminho para o seu ombro para cobrir o tecido mamário que se estende em direção ao ombro.
Delicadamente esprema dois mamilos e olhar para a quitação.
Depois de ter examinado completamente sua mama direita, examine a sua mama esquerda, utilizando o mesmo método com a sua mão direita. Você pode querer examinar seus seios ou fazer um exame extra enquanto duches. É fácil deslizar saponácea mãos sobre sua pele e sentir algo estranho. Você também deve verificar os seus seios em um espelho, olhando para qualquer mudança no tamanho ou contorno, dimpling da pele, ou espontâneos mamilo quitação.


Exame clínico da mama
Exames clínicos da mama são exames médicos para verificar a aparência e a "sensação" das mamas para os sinais de grumos. Um médico, enfermeira ou outro pessoal médico treinado irá examinar os seios, tanto quando a mulher está sentada na vertical e quando ela está deitada.

Exames clínicos da mama são uma parte importante da despistagem do cancro da mama. Para as mulheres mais jovens, exame clínico da mama pode ter uma vantagem sobre mamografia; mamografia imagens pode ser mais difícil de ler em algumas mulheres jovens devido à sua denso tecido mamário. Por esta razão, exames clínicos da mama são geralmente começou muito antes de mamografias.


Mamografia

Mamografia de raios-x é uma técnica utilizada para localizar pequenos nódulos mamários ou indistintamente forma que não pode ser sentido durante um exame. A mamografia tem cerca de 15 minutos e consiste de comprimir individualmente cada mama entre duas chapas de raios-x para makean imagem. Posteriormente, um radiologista irá ler o filme e procurar por qualquer sinal de tecido anormal.

De raios X, as imagens aparecem em gradações de preto, cinza, branco e, dependendo da densidade ou da dureza do tecido. Por exemplo, a parte  óssea é particularmente densa, ela aparece em branco um Raio X, enquanto a gordura parece cinza escuro. Tumores cancerígenos  aparecem como uma leve sombra de cinza. Infelizmente, isto pode representar um problema, porque normalmente, um denso tecido mamário pode aparecer cinza claro sobre uma mamografia. A densidade mamária muda com a idade. As mulheres mais jovens têm proporcionalmente mais gordura no tecido mamário com  mamas densas e, portanto, mamografias de difícil interpretação. Em mulheres idosas as mama tem uma densidade que se dissipa com a idade, deixando seios que são compostas principalmente de gordura.

Cistos e fibroadenomas aparecem como manchas circulares ou ovais com forte arestas exteriores em raios-X, permitindo que um radiologista identifique a fronteira  benigna tecido anormal acaba

A taxa de falsos positivos varia de 2,6% para 15,9% (Elmore et al. 2002). Costuma resultar em falsos positivos adicionais testes diagnósticos, o que pode incluir um exame de raios-x, ou uma biópsia, que é a remoção de uma pequena porção de tecido mamário para exame microscópico. Uma parte das  mamografias são mal como falso-negativos. Um falso negativo ocorre quando a mamografia é lida como "normais" ou "negativos" embora uma malignidade está presente.

Independentemente das altas taxas de resultados falso-positivos e falso-negativos, a mamografia ainda é considerada o padrão-ouro de despistagem do cancer da mama, uma vez que pode detectar tumores numa fase inicial, quando são pequenos e responsivos ao tratamento. A maioria dos médicos recomendam mamografias anuais para mulheres com mais de 40 anos, e para aqueles de alto risco com uma história familiar de cancer da mama.


Ultrasom


Ultra-som, também conhecido como ultrasonografia, é um método de imagem que utiliza  alta freqüência  de ondas sonoras para produzir uma imagem que descreve o peito sem exposição à radiação ionizante. Durante um sonograma, (também conhecido como echogram) ondas sonoras são transmitidos através da mama. Dependendo da natureza do tecido mamário, as ondas sonoras são refletidas de volta ou são transmitidas através do tecido a ser examinado. As imagens geradas são os resultados de tais ecos, que são apanhados e traduzido por computador, resultando em uma imagem do ultra-som. A ultra-sonografia mamária pode ser usada para avaliar os problemas encontrados durante uma mama mamografia ou um exame físico.

A ultra-sonografia é útil para algumas massas mamárias. Ela pode ser usada para determinar se uma massa da mama é sólida (e mais provável de ser maligno) ou se é cística e preenchidos com fluidos (e mais provável de ser benigna). O ultra-som facilita a análise, permitindo que o radiologista  guie uma agulha de biópsia para diagnóstico. A limitação de ambos mamografia e ultra-sonografia é que ambos têm características diagnósticas, que dependem essencialmente na distinção estrutural e uma variação anatômica do tumor a partir do tecido mamário circundante. Estas limitações fazem distinção entre neoplasias benignas microcalcificações quase impossível.

Ressonância Magnética

Ressonância Magnética (IRM), da mama,  é um método de imagem que consiste de um alto campo eletromagnético  interpretado po um computador. O mais útil IRM mama exame combina um contraste material, conhecido como Gadolínio DTPA, magnetização, por ondas de rádio para fornecer imagens detalhadas de uma área no interior da mama através de um computador sem o uso de radiação. Cada RM produz centenas de imagens do peito do lado-a-lado, de cima para baixo, e frente-a-volta.

A ressonância magnética é a modalidade de imagem mais sensível detecção de câncer de mama. Infelizmente, uma ressonância magnética nem sempre pode distinguir com precisão entre câncer e lesões benignas da mama. Tal como ultra-sonografia, ressonância magnética não pode detectar microcalcificações. A ressonância magnética  é, no entanto, eficaz na avaliação de tecido mamário e pode ser útil na triagem as mulheres mais jovens com alto risco para o cancro da mama devido a uma predisposição a história familiar de cancro da mama.

A ressonância magnética pode ser utilizada para avaliar as mulheres que têm ou tiveram aumento mamário cirurgia utilizando implantes. Nesse contexto, a RM é uma ferramenta excelente para a imagem ampliada da mama, incluindo os implantes mamários em si, e os tecidos circundantes, uma vez que anormalidades ou sinais de câncer de mama são, por vezes obscurecida pela implante. Em contrapartida, os raios-X utilizados na mamografia não são capazes de penetrar suficientemente implantes de silicone ou soro fisiológico para a imagem do tecido mamário subjacente ou sobrejacente. Comparado a mamografia ou ultra-sonografia, ressonância magnética é mais precisa em mulheres com seios aumentados.

 

 


 


 
 
Home | Produtos | A empresa | Dúvidas | Mapa do site | Contato
© 2008, C.A.L.M. INTERNATIONAL - Todos os direitos reservados
Conheça nossos outros sites!!!
Remédios | Suplementos e Vitaminas | Vitamed | Para alérgicos

Alergia | Cancer | Cardiologia | Clinica Medica | Dermatologia | Doenca Infecto Contagiosas | Endocrinologia | Gastroenterologia | Ginecologia e Obstetricia |
Neurologia | Nutrologia e Medicina Ortomolecular | Oftalmologia | Oncologia | Ortopedia | otorrinolaringologia | Pediatria | Perguntas Frequentes | Pneumologia |
Reumatologia | Seguranca na Internet | Sociobiologia | Urologia |