Home

Remédios Suplementos e Vitaminas Vitamed  Vacinas  Para Alérgicos


Faça sua busca aqui !
Clinaire






ABCdoPRECO

PRODUTOS

Bula do AMPICILINA - CAIXA COM 50 ENVELOPES DE 10 COMPRIMIDOS CONTENDO 500 MG.


Dica de compra
AMPICILINA - Composição
COMPRIMIDOS - CAIXA CONTENDO 6 OU 12 COMPRIMIDOS DE 500 MG DE AMPICILINA. INJETAVEL: CAIXA COM 50 FRASCOS-AMPOLA CONTENDO 500 OU 1000 MG DE AMPICILINA. SODICA SUSPENSAO ORAL: CAIXA CONTENDO FRASCO COM PO PARA PREPARACAO. APOS RECONSTITUICAO O FRASCO CONTERA 60 ML DE SUSPENSAO, SENDO QUE CADA COLHER-MEDIDA DE 5 ML CONTERA 250 MG DE AMPICILINA ANIDRA.

AMPICILINA - Indicações
ESTA INDICADA NO TRATAMENTO DE INFECCOES CAUSADAS POR MICROORGANISMOS SENSIVEIS A AMPICILINA (ANTIBIOTICO).

AMPICILINA - Composição
COMPRIMIDO 500 MG: AMPICILINA (NA FORMA TRIIDRATADA) 500 MG, EXCIPIENTE Q.S.P. 1 COMPRIMIDO; COMPRIMIDO 1 G: AMPICILINA (NA FORMA TRIIDRATADA) 1 G, EXCIPIENTE Q.S.P. 1 COMPRIMIDO; CAPSULAS 500 MG: AMPICILINA (NA FORMA TRIIDRATADA) 500 MG, EXCIPIENTE Q.S.P. 1 CAPSULA; SUSPENSAO ORAL (PO RECONSTITUIDO): AMPICILINA (NA FORMA TRIIDRATADA) 3,0 G, EXCIPIENTE Q.S.P. 1 FRASCO; PROBENECIDA SACHET: AMPICILINA (NA FORMA TRIIDRATADA) 3,0 G, PROBENECIDE 1,0 G, EXCIPIENTE Q.S.P. 1 SACHET.

AMPICILINA - Posologia e Administração
INFECCOES DAS VIAS RESPIRATORIAS: 250-500 MG A CADA 6 HORAS PARA ADULTOS; 25-50 MG/KG/DIA EM DOSES IGUAIS A CADA 6 A 8 HORAS PARA CRIANCAS. INFECCOES DAS VIAS GENITURINARIAS: 500 MG A CADA 6 HORAS PARA ADULTOS; 50-100 MG/KG/DIA EM DOSES IGUAIS A CADA 6 A 8 HORAS PARA CRIANCAS. MENINGITE BACTERIAL: 8 A 14 G A CADA 24 HORAS PARA ADULTOS; 100 A 200 MG/KG/DIA PARA CRIANCAS. PODEM SER NECESSARIAS DOSES MAIORES PARA INFECCOES GRAVES. AS DOSES RECOMENDADAS PARA CRIANCAS DESTINAM-SE AQUELAS CUJO PESO NAO RESULTE EM DOSES MAIS ALTAS QUE PARA ADULTOS. DOSES MENORES QUE AS RECOMENDADAS ACIMA NAO DEVEM SER UTILIZADAS. EM INFECCOES GRAVES O TRATAMENTO PODERA TER QUE SE PROLONGAR POR VARIAS SEMANAS, E MESMO DOSES MAIS ELEVADAS PODERAO SER NECESSARIAS. OS PACIENTES DEVEM CONTINUAR O TRATAMENTO POR PELO MENOS 48 A 72 HORAS APOS CESSAREM TODOS OS SINTOMAS OU TORNAREM-SE NEGATIVAS AS CULTURAS. AS INFECCOES POR ESTREPTOCOCOS HEMOLITICOS REQUEREM UM MINIMO DE 10 DIAS DE TRATAMENTO PARA EVITAR MANIFESTACOES DE FEBRE REUMATICA OU GLOMERULONEFRITE. NAS INFECCOES DAS VIAS GENITURINARIAS E GASTRINTESTINAIS, SAO NECESSARIAS FREQUENTES AVALIACOES BACTERIOLOGICAS E CLINICAS ASSIM COMO EXAMES POS-TRATAMENTO REPETIDOS POR VARIOS MESES PARA CONFIRMACAO DE CURA BACTERIOLOGICA. INFECCOES POR NEISSERIA GONORRHOEAE, INFECCOES URETRAIS, CERVICAIS, RETAIS E FARINGEANAS EM ADULTOS PODEM SER TRATADAS COM DOSE ORAL UNICA DE 3,5 G DE AMPICILINA ASSOCIADA A 1 G DE PROBENECIDE ADMINISTRADOS SIMULTANEAMENTE. DEVE-SE REALIZAR SEGUIMENTO POR MEIO DE CULTURAS DE 4 A 7 DIAS EM HOMENS E DE 7 A 14 DIAS EM MULHERES, APOS O TRATAMENTO. TODOS OS PACIENTES COM GONORREIA DEVERIAM TER TESTE SOROLOGICO PARA A SIFILIS NA EPOCA DO DIAGNOSTICO. PACIENTES COM SOROLOGIA NEGATIVA, QUE APRESENTAM LESAO SUSPEITA DE SIFILIS DEVERIAM FAZER SEGUIMENTO DE CONTROLE SOROLOGICO MENSAL DURANTE 4 MESES PARA DETECTAR POSSIVEL SIFILIS MASCARADA PELO TRATAMENTO DA GONORREIA. PACIENTES COM GONORREIA QUE APRESENTAM SIFILIS CONCOMITANTE DEVEM RECEBER TRATAMENTO ADICIONAL PARA SIFILIS DE ACORDO COM SEU ESTAGIO. - DOSAGEM: ADULTOS E CRIANCAS ACIMA DE 20 KG DE PESO: PARA INFECCOES GENITURINARIAS E DO TRATO GASTRINTESTINAL, TAMBEM PARA GONORREIA EM HOMENS E MULHERES A DOSE USUAL E DE 500 MG ADMINISTRADAS EM DOSES ESPACADAS, INFECCOES AGUDAS E CRONICAS REQUEREM DOSES MAIORES. O TRATAMENTO DA GONORREIA REQUER DOSES ORAIS DE 3,5 G DE AMPICILINA ADMINISTRADA SIMULTANEAMENTE COM 1 G DE PROBENECIDA. MEDICOS ADVERTEM SOBRE O USO DA DOSAGEM RECOMENDADA PARA O TRATAMENTO DA GONORREIA. DEVEM SER FEITAS NOVAS CULTURAS NA SECRECAO APOS 7 E 14 DIAS APOS O TRATAMENTO. PARA INFECCOES DO TRATO RESPIRATORIO A DOSE USUAL E DE 250 MG ESPACADA. CRIANCAS PESANDO 20 KG OU MENOS: PARA INFECCOES GENITURINARIAS E NO TRATO GASTRINTESTINAL A DOSE USUAL E DE 100 MG/KG/DIA. PARA INFECCOES RESPIRATORIAS, A DOSE USUAL E DE 50 MG/KG/DIA DIVIDIDA EM 4 VEZES. PARA TODOS OS CASOS O TRATAMENTO DEVE CONTINUAR POR UM MINIMO DE 48 A 72 HORAS APOS O DESAPARECIMENTO DOS SINTOMAS PARA QUE A ERRADICACAO BACTERIANA SEJA EVIDENCIADA. AMPICILINA PROBENECIDE DEVE SER ADMINISTRADA EM DOSE UNICA. - CONDUTA NA SUPERDOSAGEM: AS PENICILINAS APRESENTAM TOXICIDADE MINIMA AO HOMEM. E IMPROVAVEL QUE EFEITOS TOXICOS GRAVES RESULTEM DE INGESTAO, MESMO QUE EM LARGAS DOSES. O PERIGO POTENCIAL ASSOCIADO A ADMINISTRACAO DE ALTAS DOSES POR VIA PARENTERAL E O POSSIVEL EFEITO IRRITANTE SOBRE O SISTEMA NERVOSO CENTRAL E PERIFERICO, PODENDO CAUSAR ATAQUE EPILEPTIFORME. PACIENTES COM DISFUNCAO RENAL SAO MAIS SUSCEPTIVEIS A ALCANCAR NIVEIS SANGUINEOS TOXICOS. DESDE QUE NAO EXISTA ANTIDOTO, O TRATAMENTO, SE NECESSARIO, DEVE SER DE SUPORTE. A AMPICILINA PODE SER REMOVIDA POR HEMODIALISE, MAS NAO POR DIALISE PERITONEAL.

AMPICILINA - Precauções
O USO PROLONGADO DE ANTIBIOTICOS PODE PROVOCAR A MANIFESTACAO DE ORGANISMOS RESISTENTES (NAO SUSCEPTIVEIS), INCLUINDO FUNGOS. PODE OCORRER A SUPERINFECCAO DE GRANDES DIMENSOES. NO TRATAMENTO PROLONGADO, PARTICULARMENTE COM ALTAS DOSAGENS RECOMENDA-SE, PERIODICAMENTE, FAZER UMA AVALIACAO DOS SISTEMAS RENAL, HEPATICO E HEMATOPOIETICO. RECOMENDA-SE A REALIZACAO DE TESTES BACTERIOLOGICOS PARA DETERMINACAO DOS MICROORGANISMOS CAUSADORES DO PROCESSO INFECCIOSO, ASSIM COMO A SENSIBILIDADE DESTES A AMPICILINA, ANTES DA INSTITUICAO DE QUALQUER MEDICACAO ANTIMICROBIANA. PARA SE DETERMINAR A SUSCEPTIBILIDADE RELATIVA IN VITRO PELO METODO KIRBY-BAUER, DEVE-SE UTILIZAR DISCOS DE AMPICILINA DE 10 MCG. PODE HAVER ACUMULO DE AMPICILINA EM PACIENTES COM COMPROMETIMENTO INTENSO DA FUNCAO RENAL (CLEARANCE DE CREATININA MENOR DE 30 ML/MINUTO). SUGERE-SE MAIOR ESPACAMENTO DAS DOSES (A CADA 12 OU 16 HORAS) PARA O TRATAMENTO DE INFECCOES SISTEMICAS EMBORA DOSES USUAIS POSSAM SER EMPREGADAS PARA INFECCOES DO TRATO URINARIO. - USO DURANTE A GRAVIDEZ: A SEGURANCA DE AMPICILINA PARA USO DURANTE A GRAVIDEZ NAO FOI ESTABELECIDA. NAO DEVERA SER UTILIZADA POR MULHERES GRAVIDAS, A MENOS QUE A JULGAMENTO MEDICO OS EFEITOS BENEFICOS SEJAM SUBSTANCIALMENTE SUPERIORES AOS RISCOS POTENCIAIS PARA O FETO. - USO DURANTE A LACTACAO: PEQUENAS CONCENTRACOES DE AMPICILINA FORAM DETECTADAS NO LEITE MATERNO. OS EFEITOS PARA O LACTENTE, CASO EXISTAM, NAO SAO CONHECIDOS. AMPICILINA DEVE SER ADMINISTRADA COM CAUTELA PARA MULHERES QUE ESTAO EM FASE DE AMAMENTACAO. - CARCINOGENESE, MUTAGENESE E PREJUIZO DA FERTILIDADE: A AMPICILINA DEMONSTROU-SE NAO MUTAGENICA NOS TESTES DE AMES. NAO FORAM REALIZADOS ESTUDOS DE LONGA DURACAO EM ANIMAIS PARA AVALIAR O POTENCIAL CARCINOGENICO. EFEITOS DELETERIOS SOBRE A FERTILIDADE HUMANA NAO SAO CONHECIDOS. - EXAMES LABORATORIAIS: ASSIM COMO PARA QUALQUER DROGA POTENTE, AVALIACOES PERIODICAS DAS FUNCOES RENAL, HEPATICA E HEMATOPOIETICA DEVERIAM SER REALIZADAS, DURANTE TRATAMENTOS PROLONGADOS.

AMPICILINA - Reações Adversas
AS REACOES CAUSADAS SAO NORMALMENTE DEVIDAS A SENSIBILIDADE INDIVIDUAL COM HISTORIAS DE ALERGIAS E OS SINTOMAS SAO: ASMA, URTICARIA, ETC. EFEITOS GASTRINTESTINAIS: GLOSSITE, ESTOMATITE, NAUSEA, VOMITO, ENTEROCOLITE, COLITE PSEUDOMEMBRANOSA E DIARREIA. ESTAS REACOES ESTAO ASSOCIADAS A ADMINISTRACAO ORAL. - REACOES DE HIPERSENSIBILIDADE: SINTOMAS: RACHADURAS NA PELE, PRURIDO, URTICARIA, ERITEMA MULTIFORME E UM OCASIONAL CASO DE DERMATITE ESFOLIATIVA. ESTA REACAO NORMALMENTE ESTA ASSOCIADA A DOSAGENS PARENTERAIS. - NOTA: URTICARIA E OUTROS SINAIS DA PELE SAO CONTROLADOS COM O USO DE ANTI-HISTAMINICOS E, SE NECESSARIO, DE CORTICOSTEROIDES SISTEMICOS. JA AS REACOES ANAFILATICAS SERIAS REQUEREM MEDIDAS DE EMERGENCIA. SISTEMA LINFATICO E HEMATICO: ANEMIA, TROMBOCITOPENIA, PURPURA TROMBOCITOPENICA, EOSINOFILIA, LEUCOPENIA E AGRANULOCITOSE, ESTES SINTOMAS DESAPARECEM COM A DESCONTINUACAO DO TRATAMENTO. HEPATICAS: UMA ELEVACAO MODERADA NA TRANSAMINASE GLUTAMICA-OXALACETICA (TGO) TEM SIDO OCASIONALMENTE NOTADA, PARTICULARMENTE EM CRIANCAS, MAS SEU SIGNIFICADO NAO E CONHECIDO. INTERACOES MEDICAMENTOSAS: PACIENTES RECEBENDO ALOPURINOL PARA O TRATAMENTO PARECEM PREDISPOSTOS AO DESENVOLVIMENTO DE ERUPCOES CUTANEAS INDUZIDAS PELA AMPICILINA. A AMPICILINA TEM SIDO ASSOCIADA COM UMA REDUCAO NA EXCRECAO DE URINARIA DE ESTROGENOS EM PACIENTES RECEBENDO CONTRACEPTIVOS ORAIS. A PROBENECIDE DIMINUI A TAXA DE EXCRECAO DAS PENICILINAS, ASSIM COMO PROLONGA E AUMENTA OS SEUS NIVEIS SERICOS. INTERACAO COM TESTES DE LABORATORIO: AS PENICILINAS PODEM INTERFERIR COM A MEDIDA DA GLICOSURIA REALIZADA COM O METODO DO SULFATO DE COBRE, OCASIONANDO FALSOS RESULTADOS DE ACRESCIMO OU DIMINUICAO. ESTA INTERFERENCIA NAO OCORRE COM O METODO DA GLICOSE OXIDASE.