Home

Remédios Suplementos e Vitaminas Vitamed  Vacinas  Para Alérgicos


Faça sua busca aqui !
Clinaire






ABCdoPRECO

PRODUTOS

Bula do Blopress 8 mg caixa com 30 comprimidos


Dica de compra
- Composição
cada comprimido contém: candesartan cilexetil 8mg ou 16 mg. Excipientes 1 comprimido (carboximetilcelulose cálcica, hidroxipropilcelulose, lactose, estearato de magnésio, amido de milho, polietilenoglicol e corante amarelo F. D. & C. nº 6 (apenas nos comprimidos com 8 mg).

- Posologia e Administração
a dose de manutenção de Blopress recomendada é de 8 mg ou 16 mg, uma vez ao dia. O efeito anti-hipertensivo máximo é atingido dentro de 4 semanas após o início do tratamento. Em pacientes começando com 8 mg, que requerem maior redução da pressão arterial, recomenda-se um aumento da dose para 16 mg. Uma dose inicial de 16 mg também é bem tolerada. Em pacientes com uma redução da pressão arterial inferior a considerada ótima com Blopress, recomenda-se associação com diurético tiazídico. Blopress deve ser administrado uma vez ao dia, com ou sem alimentos. Pacientes com insuficiência renal: não é necessário ajuste inicial da dose em pacientes com insuficiência renal leve a moderada (depuração de creatinina € 30 ml/min/1,73 mup4 2de área corpórea). Em pacientes com insuficiência renal grave (depuração de creatinina < 30 ml/min/1,73 mup4 2 de área corpórea), a experiência clínica é limitada, devendo-se considerar uma dose inicial de 4 mg. Pacientes com insuficiência hepática: não é necessário ajuste inicial em pacientes com doença hepática crônica leve a moderada. Não existem experiências, até o momento, em pacientes com insuficiência hepática grave, como, por exemplo, em pacientes cirróticos. Pacientes idosos: não é necessário ajuste de dose inicial em idosos. Terapia concomitante: pode ser administrado com outros agentes anti-hipertensivos. - Superdosagem: sintomas: embora não haja experiências de superdosagem com candesartan cilexetil, baseado nas propriedades farmacológicas, a principal manifestação de uma superdosagem, provavelmente, seja hipotensão. Controle: se ocorrer hipotensão sintomática, deve-se instituir tratamento sintomático e monitorar os sinais vitais. O paciente deve ser colocado na posição supina, com as pernas elevadas. Se isso não for suficiente, o volume plasmático deve ser aumentado por infusão de, por exemplo, solução salina isotônica. Medicações simpatomiméticas podem ser administradas se as medidas mencionadas acima não forem suficientes. É pouco provável que candesartan seja removido por hemodiálise.

- Precauções
pacientes idosos: em idosos (acima de 65 anos), a Cdn4 máx e a AUC de candesartan estão aumentadas em comparação com indivíduos jovens. Entretanto, já que a resposta da pressão sangüínea e a incidência dos eventos adversos são semelhantes às de pacientes jovens, não é necessário o ajuste de dose em idosos. Pacientes com função renal alterada: em pacientes com alteração da função renal comparados com a função renal normal, foi observado o aumento de Cdn4 máx, da AUC e da meia-vida de eliminação de candesartan. Entretanto, em pacientes com insuficiência renal leve e moderada, não é necessário o ajuste de dose. Em pacientes com insuficiência renal grave (isto é, com depuração de creatinina < 30 ml/min/1,73 mup4 2 de área corpórea) a experiência clínica é limitada e deve-se considerar a dose inicial de 4 mg. Pacientes com insuficiência hepática: não foram observadas alterações na farmacocinética de candesartan. Estenose de artéria renal: outras medicações que afetam o sistema renina-angiotensina-aldosterona, isto é, inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA), podem aumentar a taxa de uréia no sangue e a creatinina sérica em pacientes com estenose de artéria renal, bilateralmente ou de um único rim. Enquanto não há confirmação, isto também pode ocorrer, potencialmente, com antagonistas de receptores da angiotensina II. Depleção de volume intravascular: a adição de mais de 8 mg de candesartan cilexetil em pacientes pré-tratados com 12,5 mg de hidroclorotiazida foi bem tolerada. Concomitantemente, a administração de mais de 25 mg de hidroclorotiazida com 16 mg de candesartan cilexetil por 8 semanas, também foi bem tolerada. Entretanto, em pacientes com severa depleção de volume intravascular (como aqueles que estão recebendo altas doses de diuréticos) pode ocorrer hipotensão sintomática, como descrito para outros agentes que atuam no sistema renina-angiotensina-aldosterona. Portanto, esta condição deve ser corrigida antes da administração de candesartan cilexetil, ou deve-se considerar uma dose inicial de 4 mg. Diuréticos poupadores de potássio: a co-administração de candesartan cilexetil com diuréticos poupadores de potássio pode, teoricamente, resultar em níveis séricos de potássio aumentados. Se a co-administração for considerada necessária, aconselha-se cautela. Interações medicamentosas: não foi identificada qualquer interação medicamentosa de relevância clínica com as substâncias testadas: hidroclorotiazida, varfarina, digoxina, contraceptivos orais (etinilestradiol, levonorgestrel), glibenclamida e nifedipina.

- Reações adversas
candesartan cilexetil foi bem tolerado, apresentando um perfil de efeitos adversos comparável ao do placebo, sendo, em geral, moderados e transitórios. A incidência total de efeitos adversos não mostrou associação com dose, idade ou sexo. A interrupção do tratamento em decorrência de efeitos adversos com candesartan cilexetil e placebo foi semelhante. Não foi estabelecida uma relação causal entre estes efeitos adversos e candesartan cilexetil.

- Contra-Indicações
contra-indicado para o tratamento de pacientes com conhecida hipersensibilidade ao candesartan ou a qualquer componente da fórmula. - Gravidez: está contra-indicado durante a gravidez. Embora não existam experiências do uso de candesartan cilexetil em mulheres grávidas. Se a gravidez for diagnosticada durante o tratamento, o uso de candesartan cilexetil deve ser descontinuado. Amamentação: o uso está contra-indicado na amamentação. Não se sabe se o candesartan é excretado no leite humano. Devido ao potencial de efeitos adversos nos lactentes, se o uso de candesartan cilexetil for considerado essencial, o aleitamento materno deve ser descontinuado. Uso em crianças e lactentes: o uso de candesartan cilexetil em crianças e lactentes é contra-indicado.

- Indicações
monoterapia ou em combinação com outras medicações anti-hipertensivas, como os diuréticos tiazídicos e os antagonistas de cálcio, para o tratamento de pacientes com hipertensão arterial leve, moderada e grave.

- Apresentação
embalagens com 20 e 30 comprimidos de 8 mg e 16 mg.