Home

Remédios Suplementos e Vitaminas Vitamed  Vacinas  Para Alérgicos


Faça sua busca aqui !
Clinaire






ABCdoPRECO

PRODUTOS

Bula do Buscopan Plus Caixa com 20 comprimidos


Dica de compra
Antiespasmódico e analgésico

Paracetamol, brometo de
N-butilescopolamina

Uso adulto

- Formas farmacêuticas e apresentações

Comprimidos revestidos: Embalagem com 20 comprimidos revestidos. Supositórios: Caixa com 6 supositórios.

- Composição

Cada comprimido revestido contém: Paracetamol 500 mg; brometo de N- butilescopolamina 10 mg. Cada supositório contém: Paracetamol 800 mg; brometo de N-butilescopolamina 10 mg.

- Informações técnicas

BUSCOPAN PLUS é a associação medicamentosa de dois princípios ativos de comprovada ação terapêutica: o paracetamol (analgésico) e o brometo de N-butilescopolamina (espasmolítico). O brometo de N-butilescopolamina apresenta ação espasmolítica especifica sobre a musculatura lisa do trato gastrintestinal, das vias biliares e das vias urinárias eferentes, bem como sobre o aparelho genital feminino. Essa ação espasmolítica é completada pelo efeito analgésico do paracetamol, tornando o produto especialmente indicado no tratamento de quadros espástico-dolorosos das vísceras ocas abdominais, rompendo o ciclo dor-espasmo-dor.

- Indicações

Como analgésico e antiespasmódico.

- Contra-indicações

BUSCOPAN PLUS não deve ser utilizado nos casos de deficiência congênita de glicose-6-fosfato-desidrogenase e de hipersensibilidade aos componentes da fórmula, glaucoma de ângulo agudo, miastenia grave, hipertrofia da próstata, íleo paralítico, estenose pilórica.

- Precauções

Recomenda-se precaução na administração de BUSCOPAN PLUS nos casos de deficiência das funções hepáticas e renais e na síndrome de Gilbert (doença de Meulengracht). Nestes casos o tratamento deve ser feito sob controle médico e, se necessário, com redução da dose. Precauções no uso em pacientes com disfunções do ritmo cardíaco.

- Gravidez e lactação

Embora os estudos pré-clínicos não tenham demonstrado qualquer risco, ainda não foi comprovada a segurança do uso do produto na gravidez humana. Deste modo, devem ser observadas as precauções habituais a respeito do uso de medicamentos na gravidez, sobretudo no primeiro trimestre. Ainda não foi estabelecida a segurança do produto durante o período de lactação.

- Interações medicamentosas

No uso concomitante de medicamentos que acelerem a metabolização hepática do paracetamol (por exemplo, barbitúricos, anticonvulsivos e rifampicina) podem ocorrer interações que, no caso de se ultrapassarem as doses prescritas, podem ocasionar lesões hepáticas. O mesmo é válido para casos de abuso de bebidas alcoólicas. Evitar o uso com anti-histaminicos, pois podem aumentar os efeitos anticolinérgicos do BUSCOPAN PLUS. Pacientes tratados com cloranfenicol, warfarina, derivados cumarínicos ou drogas anticoagulantes orais não devem usar BUSCOPAN PLUS sem prévia consulta médica.

- Reações adversas

Com relação ao componente brometo de N-butilescopolamina, podem ocorrer, ocasionalmente, reações de hipersensibilidade, tais como urticária. Podem ocorrer efeitos anticolinérgicos, como diminuição do suor e produção da saliva, bem como aceleração dos batimentos cardíacos. Quanto ao paracetamol, nas doses usuais e principalmente no tratamento a longo prazo pode ocorrer disfunção hepática de intensidade variável, mas raramente necrose. Sob uso prolongado podem surgir também discrasias sangüíneas. A literatura a respeito relata casos de trombocitopenia, pancitopenia, agranulocitose, anemia hemolítica e meta-hemoglobinemia, já tendo sido relatados casos de aplasia medular. O uso prolongado pode provocar necrose papilar renal. Reações cutâneas têm sido relatadas e incluem principalmente eritema e urticária.

- Posologia

Comprimidos revestidos: Adultos: 1 a 2 comprimidas, 3 vazes ao dia. Não ultrapassar a dose diária de 6 comprimidos. Supositórios: Adultos: 1 supositório via retal, 3 a 4 vezes ao dia. Não ultrapassar a dose diária de 4 supositórios. Os supositórios não são apropriados para uso infantil.

- Superdosagem

No caso de superdosagem de paracetamol existe o risco de necrose hepática. Se, após a administração do medicamento, ocorrerem náuseas, vômitos, inapetência ou dores abdominais, é necessário interromper o tratamento e procurar orientação médica. É preciso ter em conta que os sintomas de uma superdosagem se manifestam somente alguns dias após a ingestão. Na caso de superdosagem, a aplicação de medidas adequadas durante as 10 primeiras horas após a ingestão (lavagem gástrica, L-metionina oral) reduz o risco de lesão hepática. A aplicação de um tratamento complementar depende do nível sangüíneo de paracetamol (superior a 120 mcg/ ml, 4 horas após a ingestão). O antídoto para os casos de intoxicação por paracetamol é a N- acetilcisteína, que deve ser aplicada em altas doses logo que possível e dentro do período de 16 horas após a ingestão, para que os resultados sejam ideais. Para o tratamento recomenda-se a internação rápida em unidade especializada. No caso de superdosagem com brometo de N-butilescopolamina, recomenda-se indução da êmese e lavagem gástrica.